Manifesto Faça Você Mesmo! (tradução)

Esse manifesto foi criado por Ulla-Maaria Mutanen, uma estudante de Ph.D. da universidade de Helsinki na Finlândia. Ela pensou sobre porque nós adoramos fazer coisas. Gostei muito desse manifesto, pois tem tudo a ver com a ideia de aprender fazendo. Através da experimentação conseguimos nos divertir enquanto aprendemos coisas. O texto original você encontra aqui. Fiquem agora com o manifesto:

  1. As pessoas ficam satisfeitas por terem sido capaz de criar coisas, porque elas podem ver-se nos objetos que fazem. Isso não é possível nos produtos comprados.
  2. As coisas que as pessoas fazem possuem poderes mágicos. Elas têm significados ocultos que outras pessoas não podem ver.
  3. As pessoas fazem coisas que normalmente querem manter e atualizar. Crafting (artezanato) não é contra o consumo. É contra jogar coisas fora.
  4. As pessoas procuram reconhecimento para as coisas que elas fazem. Principalmente quando se trata de seus amigos e familiares. Isso se manifesta como uma economia de presentes.
  5. Pessoas que acreditam que estão realmente produzindo coisas legais buscam maior exposição para seus produtos. Isso cria oportunidades para a publicação de canais alternativos.
  6. Trabalho inspira trabalho. Vendo o que as outras pessoas têm feito gera novas idéias e projetos.
  7. Essencial para criação são ferramentas, que são acessíveis, portáteis e fácil de aprender.
  8. Materiais se tornam importantes. Conhecer do que eles são feitos e onde obtê-los torna-se essencial.
  9. Receitas tornam-se importantes. A capacidade de criar e distribuir receitas interessantes se torna valioso.
  10. Aprender técnicas aproxima as pessoas. Isso cria comunidades de praticantes online e offline.
  11. Pessoas que gostam de criar coisas buscam oportunidades de descobrir coisas interessantes e se encontrar com os criadores. Isso cria mercados.
  12. No fundo, fazer coisas é uma forma de diversão.