Linguagem Ruby e Educação: um acordo feito no céu (tradução)

É importante não generalizar a linguagem Ruby como se fosse algo que resolverá todos os seus problemas. Ela tem propósito geral, mas será adequada em determinados contexto e outros não, como todas as outras linguagens. O propósito desse post do Kate Cunningham que eu traduzi é mostrar que as características do Ruby são muito harmônicas com as características necessárias em um ambiente efetivo de aprendizado.

Isso não quer dizer que o aluno deva estacionar no Ruby. Ele terá o caminho facilitado para o mundo da programação com Ruby, mas isso será só o primeiro passo. Ele deverá sim, aprender outras linguagens, pois é a única forma de se aprimorar como profissional de uma área tão dinâmica. O texto original você encontra aqui. Fique agora com a tradução:

A linguagem Ruby tem recebido muita atenção na última década, especialmente com o advento do Ruby on Rails em 2005. Enquanto a blogosfera está utilizando Ruby a muito tempo, vamos nos perguntar como, exatamente, a linguagem Ruby é propícia para um ambiente educacional.

Claro, podemos ir para a relevância da linguagem Ruby, pois se você está recebendo treinamento em um ambiente educacional para se tornar um programador de computador, e você não sabe o Ruby, então você está ficando cada vez mais fora do circuito. No entanto, linguagens de programação vêm e vão, e educação não é sobre as tendências, é sobre as idéias que sustentam o valor no decorrer dos anos.

Vamos então olhar para a filosofia de linguagem Ruby e ver como é propício à aprendizagem. Por um lado, Ruby é flexível. Ele não tem a rigidez de Java ou PHP. Em um ambiente que maximiza o aprendizado, a flexibilidade é fundamental. E Ruby é tão flexível quanto possível.

Yukihiro Matsumoto, o  criador da linguagem Ruby, notou o que ele estava pensando quando ele começou a trabalhar com linguagem de programação: “É engraçado, quando eu usei PHP para desenvolver ou as coisas que eu fiz em Java, eu estava sempre à procura de algo mais.”

Outra grande coisa sobre Ruby é seu reforço da capacidade para a criatividade. Como muitos programadores Ruby notaram, Ruby é mais alinhado com o pensamento humano. Desta forma, é muito fácil de usar. E precisamente porque é mais fácil de usar, é mais versátil quando se trata de ser criativo.

A apresentação de slides sobre a linguagem Ruby explica como Ruby auxilia a criatividade. Afirma que os seres humanos perdem produtividade quando são forçados por “tarefas repetitivas, tarefas desnecessariamente complexas  e resolvendo problemas que não estão dentro do domínio de aplicação.”

Desde que Ruby efetivamente se livra dessas tarefas repetitivas e de tarefas voltadas para máquinas, há mais espaço aberto para ser criativo. Com os alunos, especialmente, a produção criativa é a chave para a aprendizagem de forma eficaz.

Um aspecto do processo de aprendizagem que é absolutamente crítico para a eficácia educacional é diversão. Nós geralmente não pensamos sobre a diversão quando nós pensamos sobre a educação.

Mas reflita sobre seus próprios anos escolares no passado. Se você pensar bem, você percebe que os assuntos que você aprendeu mais e reteve o conteúdo eram aqueles em que você estava se divertindo. Este divertimento, claro, resulta em parte da criatividade. Quando você está sendo produtivo, você está se divertindo.

Ao contrário de outras linguagens de programação, você pode fazer muita coisa com Ruby, mesmo se você está apenas nos estágios iniciais de aprendizagem. Para os estudantes, o processo de aprendizagem é frustrante e é um pouco prejudicado quando pequenos erros aparecem no caminho de chegar aos conceitos maiores.

Linguagens de programação como C++ podem dificultar o aprendizado dos conceitos maiores porque pequenos erros no código sempre aparecem durante o processo. Já usando o  Ruby o aluno não passa por essas pequenas dificuldades quando está iniciando o aprendizado.

Naturalmente, estes são apenas indicações básicas de que Ruby é a melhor ferramenta de aprendizagem para os interessados em programação de computadores, especialmente os iniciantes. No entanto, assim como na educação como um todo, em que mudanças conceituais básicas no processo de aprendizagem levam os alunos para as melhores práticas na aprendizagem,  Ruby oferece a possibilidade de uma aprendizagem fácil, divertida, criativa, por força da simples virtude de que a linguagem foi feita para pragmaticamente funcionar dessa forma. Em análise final, Ruby foi feito para estudantes, jovens e idosos, iniciantes e mais avançados.

Por Kate Cunningham