Como se tornar um desenvolvedor Rails famoso (tradução)

Obs: Esse post é além de inspirador, muito esclarecedor, faz com que coloquemos novamente nossos pés onde eles precisam estar, que é no chão. Mas mostra também que podemos conseguir diversas coisas legais tomando as decisões certas e fazendo a única ação benéfica e sustentável do mundo da programação que é de ler, escrever e compartilhar código. Se algum trecho da tradução poderia ficar melhor podem mandar sugestões de mudança, o texto original você encontra aqui, fiquem agora com o texto traduzido:

Oi a todos, sou Chris Wanstrath, e vou te ensinar como se tornar um desenvolvedor Rails famoso. Um Ruby rock star. Um programador ninja. Não é difícil, apenas foque-se como um raio laser e tenha um pouco de paciência.

Devo dizer de antemão de que você não precisa se preocupar com qualquer habilidade de programação ou dez mil horas de prática. Isso não importa – é fácil de falsificar. Continue lendo

O caminho para o sucesso

Esse post é baseado no vídeo de Richard St. John: “8 segredos do sucesso”, que está disponível no TED.

Quero deixar bem claro que o vídeo de Richard é infinitamente melhor do que esse humilde post.

Eu apenas assisti ao vídeo algumas vezes, me foquei na imagem abaixo (última imagem do vídeo), e comecei a escrever o que vinha na minha mente a respeito dessas palavras-chave. Não é uma tradução do vídeo, é a minha forma de ver as palavras-chave que levam ao sucesso.

Continue lendo

Papo-de-Nerd Desenhando com o lado direito do cérebro

Esse é o primeiro post com o tema Papo de Nerd. Quero deixar bem claro aqui que eu tenho sim vida social. 🙂 Mas acho que toda pessoa que trabalha com tecnologia ou desenvolvimento de software tem de vez em quando o que eu chamo de surto de nerdice.

E é sobre meus surtos de nerdice que vou falar aqui nessa seção, que tem o propósito de ser bem humorada e de descontrair um pouco.

Esse primeiro surto de nerdice ocorreu quando eu estava lendo e praticando os exercícios do livro:Desenhando com o lado direito do cérebro de Betty Edwards. Continue lendo

Review do livro Reinventando Você

Participei da palestra de Carlos Alberto Júlio no Centro de Convenções de Natal – RN, com o mesmo tema do livro. No livro, ele se aprofunda mais no tema de como podemos nos adaptar e manter a empregabilidade e satisfação nos dias de hoje.

As dicas são muito bem temperadas com sua história de vida em que teve que passar por um momento de reflexão e tensão devido uma doença que poderia ser grave, mas que felizmente não foi e permitiu que ele se reinventasse e compartilhasse essa sua experiência com a gente.

Vou mostrar nesse post os pontos que mais me chamaram a atenção no livro.

Fazejamento Inicio o post colocando um termo que Carlos Alberto usa no livro e que achei muito interessante: Fazejamento, que é a mistura de fazer + planejamento, ou seja, o profissional hoje tem que estar preparado para simultaneidade.

O modelo de divisão, separação, não está mais dando conta com efetividade de diversos problemas atuais, então agora ao invés de só planejar, o profissional tem que dominar a parte estratégica e também a execução (mão na massa). Continue lendo

Manifesto Faça Você Mesmo! (tradução)

Esse manifesto foi criado por Ulla-Maaria Mutanen, uma estudante de Ph.D. da universidade de Helsinki na Finlândia. Ela pensou sobre porque nós adoramos fazer coisas. Gostei muito desse manifesto, pois tem tudo a ver com a ideia de aprender fazendo. Através da experimentação conseguimos nos divertir enquanto aprendemos coisas. O texto original você encontra aqui. Fiquem agora com o manifesto:

Continue lendo

Papo-de-Nerd: Nerd 2.0

Participei do OxenteRails 2009, Rails Summit 2009, CearáOnRails 2009 e agora OxenteRails 2010 e ficou claro que uma nova cultura nerd está se espalhando cada vez mais rápido. Essa nova cultura nerd eu chamo de Nerd 2.0.

O ponto chave é que não dá mais para ficar somente na frente do computador (nerd 1.0). Agora o Nerd tem que ser sociável, tem que equilibrar seu gosto por tecnologia com seusrelacionamentos interpessoais, seja com amigos, trabalho ou o que for (Nerd 2.0).

A tecnologia é importante sim, mas ela deve estar sempre em função das pessoas e nunca o contrário.

Continue lendo

Scratch – A Linguagem de Programação mais simples que já vi!

Confesso a vocês que a última vez que fiquei tão impressionado com um software foi com o lançamento do google earth.

Já faz um tempo que venho buscando uma forma de ensinar programação para crianças ou para quem nunca programou na vida. Fiz recentemente um post mostrando o ruby como uma candidata forte pela sua simplicidade e até apontei como uma possibilidade em cursos de graduação.

Mas mesmo assim ainda é complexa, pois programação requer a compreensão de vários conceitos: variáveis, constantes, loops, ramificações entre outros. Além da dificuldade de escrita que geralmente o iniciante tem.

Mas, pesquisando na web essa semana, finalmente encontrei o que procurava:Scratch – uma linguagem de programação que facilita a criação de jogos, conteúdo interativo, musicas e trabalhos artísticos, além de possibilitar o compartilhamento do programa na web, depois de finalizado. Ele é totalmente gratuito e já tem disponível uma opção para deixar os comandos em português.

Continue lendo

Learn BDD Playing Dice – ebook

Hello Ruby enthusiast! Hello BDD enthusiast! Welcome to this journey line by line, test by test, using the Behavior Driven Development technique in a interesting project: War Dice Simulation!

I wrote this tiny book to learn BDD and RSpec for myself. I would want to start with a little example. And if was possible with a funny example too. Then I thought: Why not playing dice! Why not playing war dice! Then there you are: Learning BDD playing dice!

The app that we’ll create together uses two classes: Dice and WarDice.

The first chapter I start to construct the RSpec file of Dice class and the Dice class simultaneously and step by step until all of the tests become green.

The second chapter I go on with the WarDice class, that is a simulation of each dice of war game!

Finally, the third chapter I use the classes in a funny shoes application.

The philosophy of this book is to learn making funny things. In one word: Experimentation. Then I hope you enjoy this simple but also instructive book.

The tests used in this book aren’t a silver bullet. They are only a way between some others. How I told, I made to learn RSpec. You can send suggests, clone the project, modify it and codify in other ways. Who knows we’ll playing together in the 2.0 version of this book :).

Now just read the book and have fun! Check more news here.